sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Atitude e Militância - artigo escrito à Afropress

Atitude e Militância
Por: José Evaristo S. Netto - 19/8/2007

Ter atitude “correta” é importantíssimo na militância negra. Na atual conjuntura marcada pelo protagonismo da juventude negra, e pela mobilização dos movimentos sociais pelos direitos humanos, o posicionamento político-ideológico deve estar em sintonia com a atitude, e estarem ambos “corretos”.

Mas o que é ser correto em uma sociedade em crise, onde as universidades se rendem ao mercado? O que é ser correto em uma sociedade onde as escolas de ensino pré-universitário transmitem um saber técnico, automatizado e racista, não tendo competência para lidar com o saber popular? Como conscientizar as pessoas? Ou melhor, que consciência negra queremos e/ou precisamos promover?
Estou iniciando carreira acadêmica investindo no tema Motivação à Prática Esportiva. Muitos profissionais da Educação Física dedicam–se a este tema, principalmente porque é a motivação que determina, senão a plenitude da ação, a intensidade, duração, e a qualidade desta. Neste momento devem estar se perguntando, o que isso tem a ver com a atitude na militância negra? A motivação é a resposta.
De acordo com novas tendências da Psicologia do Esporte, a motivação é categorizada dentro de um continuum de autodeterminação, ou seja, de uma motivação menos autodeterminada (motivações extrinsecamente reguladas), para uma motivação mais autodeterminada (motivação intrinsecamente regulada). As motivações extrinsecamente reguladas são voltadas para ações em resposta a algo externo à atividade, como para a obtenção de recompensas materiais ou sociais, reconhecimento, pressões de outros, ou para demonstrar competência. Já a motivação intrinsecamente regulada é determinada pela satisfação das necessidades psicológicas básicas de autonomia, competência, e de estar vinculado a outras pessoas.
Pesquisadores da área da Psicologia Escolar afirmam que um aluno extrinsecamente motivado busca notas altas, elogios, prêmios, ou não ser punido, e neste sentido, sendo retirada a conseqüência, a motivação para estudar desaparece. Por que vou estudar se, quando passar de ano, não terei aumento de mesada? Pra que estudar, se vou continuar sofrendo o racismo por ser preto, independente de eu terminar o ensino médio, a graduação, o mestrado, ou o doutorado? Pegaram?
Já o aluno motivado intrinsecamente (ou cada vez mais autodeterminado, dentro do continuum) não sofreria de tais conflitos, porque o estudo representaria um prazer pessoal, a possibilidade de crescimento individual, qualitativo. Tenho duvidas com relação à nossa motivação, enquanto militantes negros e negras. Em que “nível” do continuum de autodeterminação a regulação da nossa motivação se encontra, quando militamos? Menos autodeterminado (motivação extrínseca) ou mais autodeterminado (motivação intrínseca)?
Embora ainda inconsistente, a área já contribui, a meu ver, para entendermos o que antes parecia incompreensível: o porquê de tal postura. Na busca de “métodos adequados” de militância, a consciência negra que necessitamos cada vez mais me parece relacionar com a regulação autodeterminada das nossas posturas no movimento negro.

5 comentários:

christofher.lima disse...

Pode crê, essa sociedade em que vivemos é muito dificil temos que nos policiar diariamente para não reproduzir o que a elite branca e dominante colocou. Temas que ficar atento e não cair nas armadilhas que eles criaram para nos empossibitar de chegarmos aonde realmente temos que estar, não temos que estar lavando chão e nem sendo auxiliar geral de pessoas que ccontratam um negro so pra dizerem que não são racista mas ao mesmo tempo estipula uma tarefa que é submissa ao poder que o branco se coloca na frente de uma pessoa negra. Só o fato dessa pessoa estar limpando o chão o patrão deixa beem explicito qual é o papel que o negro deve seguir e ainda sim diz que não é racista. Por isso não velo minha ira e estou disposto a lutar com todas as forças do mundo para consiguir resultados positivos para minha raça.uma pergunta que não me sai da cabeça é : se racismo não existe porque tentaram mudar o DNA da maioria, por que os brancos ganham 40% a mais que pessoas negras, porque só morre preto e pobre na favela, por que que quando a policia para o tempo passa mais lento pro negrão? Porque vivemos em um sistema sujo e racista preconceituoso...

Cleber disse...

Firmeza!
O que precisamos ter em mente é o que queremos como pretos e pretas. Apesar das "motivações" não serem tão atraentes (às vezes até são, que o diga os mercenários que se utilizam da luta para ter sucesso, se aproveitam da luta em benefícios particulares e individuais)o que queremos? Ser pretos e pretas universitários? Sair na revista raça? Consumir produtos específicos pra afro-descendentes? Ir à lojas do shopping e comprar uma roupa das mãos de uma vendedora preta? Ter uma empregada branca? Quem estiver pensando nisso é melhor questionar suas ações...
A luta contra o racismo não é algo estimulante! Por isso o militante preto ou preta que faça o combate precisa considerar que vários dos nossos já tombaram em nome dessa luta e que não há prêmio, troféu ou glórias para os lutadores(as)... só a certeza de mais um dia de combate até que vençamos o inimigo!

Anônimo disse...

Acredito que nesta luta não a troféus mais sim a garra de lutar pelo que se acredita e ter certeza de que algo foi plantado e colhido,como diz o velho ditado!Se deicharmos de lado algo que nos imcomoda estamos nos comformando e aceitando o que é imposto pela nossa sociedade!Concientizar não é mudar o mundo e sim fazer com que pessoas abram seus olhos para ela e o resto do mundo!Que votar não é faz um cidadão, mais revindicar seus direitos isso sim é ser cidadão!
É isso mesmo COJUNE estamos ai para o que der e vier!

Anônimo disse...

1parte
ORGANIZAÇÃO NEGRA NACIONAL QUILOMBO O.N.N.Q
das ARTES AFRO-BRASILEIRAS do QUILOMBO dos PALMARES
FUNDADA 20/11/1970 -2010. 40 ANOS
E-mail quilombonnq@bol.com.br



Sr. Luiz Inácio Lula da Silva
Presidente da República do Brasil
Palácio do Planalto
70150-900 - Brasília - DF – Brasil
Campinas, 28 de dezembro de 2010.
Excelentíssimo Sr. Presidente, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva.
Receba uma saudações da ONNQ (Organização Negra Nacional Quilombo)
Senhor Presidente, permita-nos a informalidade, e orgulho de chamá-lo de companheiro e irmão, pois sabemos que ao longo da sua árdua caminhada, fizemos esta a nossa, pois esta representava a grande esperança de nossa verdadeira abolição, continuamos segurando esta bandeira, tivemos a alegria de participar de sua eleição e reeleição e eleger a companheira Dilma Roussef pelo seu aval, a comunidade negra afro-descendente que são as tonalidades das matrizes negra e a mescla indígena, que segundo as pesquisas mais de 70% dos votos validos vieram dos afro-descendentes, estes brasileiros que depositaram suas esperanças e expectativas no grande irmão Lula, dentro destes princípios o povo brasileiro que mais precisava foram contemplados com mudanças significativas que os números positivos dão á sua pessoa o sucesso, carinho e sua popularidade, que é reconhecida no Mundo inteiro, mas nós negros do Estado de São Paulo, vivemos um momento surrealista, como em um filme norte-americano de muito sucesso chamado “A espera de um milagre”, onde um ator negro de uma alma muito generosa é condenado á morte por um crime que não cometeu, onde pessoas solidarias e conscientes desta injustiça se mobilizam para salva-lo, podemos dizer que literalmente vivemos a mesma situação, nós ligados aos movimentos e manifestações negros paulistas, representadas pelo MNU, UNEGRO, ONNQ, CNAB e CONEN, assim como Entidades religiosas, sindicalistas, associações, ONGS entre outras, que representam boa parte da população paulista afro-paulista em torno de mais de 25 bilhões, sendo que a maior porcentagem destes sempre tiveram com o grande companheiro e irmão Presidente Lula, apesar de que o nosso Estado nunca foi contemplado com um Ministério, também não tivemos uma representação da Fundação Palmares, Orgão que representa a Comunidade Negra afro-brasileira, seria muito importante e positivo para a auto-estima deste Estado o mais rico da Federação, mas ainda continua empregado de miséria, penúria e perversidade, fruto de mais de 500 anos de injustiças que ainda refletem o Holocausto da Escravidão em nosso povo.
Ainda podemos usar milhares de palavras que seriam poucas para mostrar, que muitas coisas precisam ser feitas, por exemplo, o Embate quando nós começamos reivindicar melhorias e incentivos para o nosso povo, veio a ser conflito das elites dominantes, sendo que estes brigam pelos seus interesses, ex: a Globo contra a Universal, o Estadão contra a Folha, Veja contra Isto é, grupos ruralistas de cima contra os debaixo, elites fascistas contra a elite judaico-sionista entre outros grupos poderosos como o Milênio, TPF todos estes se uniram contra os negros, que patrocinavam partidos como o PSDB, DEM, PPS, PTB e outros, culpara-nos até dos nossos ancestrais foram consensuais e privilegiados de serem escravos dos portugueses e brasileiros, nesse processo econômico, desde a mediática brasileira á empresários e banqueiros fomos chamados por estes de negros fascistas, anti-semitas, nazistas e mafiosos da Ku Klux Klan brasileira, usando de suas palavras Nunca antes na história deste país, aliaram-se tantos gigantes Golias contra o moleque Davi.Presidente Walter Félix e Secretario Geral Nacional Antonio Marcos da Silva



E-mail quilombonnq@bol.com.br

Anônimo disse...

2 parte
ORGANIZAÇÃO NEGRA NACIONAL QUILOMBO O.N.N.Q
das ARTES AFRO-BRASILEIRAS do QUILOMBO dos PALMARES
FUNDADA 20/11/1970 -2010. 40 ANOS
E-mail quilombonnq@bol.com.br



Sr. Luiz Inácio Lula da Silva
Presidente da República do Brasil

Mediante á tudo isso sabemos e compreendemos importância de sua pessoa na história dos negros afro-brasileiros, por sua coragem de abrir portas que antes para nós estiveram fechadas e possibilitar ao nosso povo inúmeros benefícios, pois sabemos as complexidades, vejamos que a sua pessoa mudou a ordem das injustiças sociais e Mundiais, invertendo as lógicas perversas, dizendo não, onde era acostumado sim e dizendo sim onde era acostumado dizer não, contrariando os Impérios Mundiais e sendo solidário ao povos do 3º Mundo, como sendo solidário á Hugo Chávez, Mahmoud Ahmedinejad, Evo Morales e ao povo palestino, assim como no continente Latino, Africano e Asiático e vencendo até o FMI, mediante tudo isso, atendendo as perspectivas gerais do povo brasileiro, todos elogios e louvores, são mais que justos.
O que nós pedimos a vossa Excelência, seria talvez uma utopia ou a espera de um milagre, neste comento final de mandato onde todos querem estar do seu lado para abraçá-lo e cumprimentá-lo, nós negros afro descendentes paulistas no final destes 8 anos no seu glorioso mandato seria mais do que uma honra, seria a redenção para o nosso povo, pois há um ditado africano que diz “que a gratidão traz a benção e a ingratidão traz a maldição”. Sendo que se nós não desejássemos esta honra e esta confraternização com a sua pessoa por tudo o que você fez por nós, seria uma ingratidão, portanto rogamos que nesta vinda á São Paulo neste fechamento de mandato, nos possibilitasse a realização deste sonho, almejado por todos os Movimentos Negros e a esta Comunidade, pois sabemos que isto também não é impossível, pois se algo acontecesse com o Vice- Presidente José Alencar, pelo qual torcemos por sua melhora, nós temos certeza que o Senhor Presidente largaria tudo e viria á São Paulo visitá-lo com a sua solidariedade como tem feito sempre, sem querer medir a importância do seu Vice-Presidente que o acompanhou e o eleitorado negro que ajudou a te eleger.
Todos Movimentos Negros mencionados escreveram seu manifestos de agradecimentos á sua pessoa e apoio á Presidente Dilma, sendo estes seus conhecidos e sua assessoria ligados a estes que tem o contato de todos eles, pode ser na Sede do PT, vamos todos nós estar lá para abraçá-lo e agradecer por tudo que fizeste para o nosso povo, peço a Deus que o ilumine e atenda a esta reivindicação, destes que são o seu verdadeiro povo que sempre lhe acompanhou.
Nós da Organização Negra Nacional Quilombo fundada no dia 20 de Novembro de 1970 que completou 40 anos de sua fundação no dia 20 de novembro deste ano de 2010, através de seu Presidente Walter Félix e o Secretario Geral Nacional Antonio Marcos da Silva em nome dos Movimentos e Militantes pedimos que a vossa Senhoria nos conceda esta confraternização para que possamos cumprimentá-lo e agradecê-lo, que pode ser na sede do PT ou em qualquer lugar Centro de São Paulo o que facilitaria a presença de todos.
Desde já os nossos sinceros agradecimentos, aguardamos com urgência a sua resposta pelos contatos abaixo:


Presidente Walter Félix e Secretario Geral Nacional Antonio Marcos da Silva



E-mail quilombonnq@bol.com.br